terça-feira, 14 de junho de 2016

LANÇAMENTO DO LIVRO O SABER E O SABOR DA LITERATURA COR-DE-ROSA: A LEITURA DOS ROMANCES COM CORAÇÃO

DISPONÍVEL PARA COMPRA EM:https://www.nea-edicoes.com/catalog/details//store/pt/book/978-3-8417-0568-6/o-saber-e-o-sabor-da-literatura-cor-de-rosa

sexta-feira, 18 de março de 2016

CURSO CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM HOSPITAIS:INSCRIÇÕES PRORROGADAS!

As inscrições para o Curso de Extensão Contação de Histórias em Hospitais foram prorrogadas até o dia 22 de março de 2016. Local: Colegiado de Letras Língua Inglesa, Campus IV, UNEB, Jacobina-Ba. Turnos: Matutino e Vespertino

terça-feira, 8 de março de 2016

AS OFICINAS DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS VÃO COMEÇAR!!!!!

CURSO DE EXTENSÃO Contação de Histórias em Hospitais de Jacobina 
LOCAL: Campus IV—Jacobina - UNEB
Sala 16
CARGA HORÁRIA: 30h
PERÍODO DE INSCRIÇÃO: Dias 17 e 18 de março de 2016.
LOCAL: Colegiado de Letras Língua Inglesa e Literaturas - UNEB – Campus IV – Jacobina.
HORÁRIO: 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h
PERÍODO DAS OFICINAS: 23 de março de 2016
a 1º de junho de 2016 - todas as quartas-feiras , das 17h às
19h.
PÚBLICO-ALVO:
Professores das redes estadual,
municipal, particular, discentes e funcionários do
Campus IV—UNEB
Coordenação: Prof². Denise Dias de Carvalho Sousa - Doutora em Letras - Teoria da Literatura
Inscrições gratuitas!!!!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

XII GINCANA DE LEITURA

Está chegando a hora de compartilhar as leituras literárias no CEEP Professora Felicidade de Jesus Magalhães, Jacobina-Ba. No dia 14 de outubro, teremos a abertura da XII GINCANA DE LEITURA, coordenada pela Profª. Drª. Denise Dias. Acompanhe por aqui o desenvolvimento das tarefas. Você é nosso convidado especial!


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

DESLEITURAS EM SÉRIE


O Grupo de Pesquisa Linguagem, Estudos Culturais e Formação do Leitor (LEFOR) convida a todo(a)s para participarem do Colóquio Desleituras em série (Mesas-Redondas, Simpósios,Oficinas, Minicursos, Lançamento de Livros), que ocorrerá de 21 a 24 de outubro de 2015, na UNEB, Campus IV, Jacobina (www.desleitura.uneb.br). 
                                                       A inscrição é gratuita!

Em especial, o convite destina-se àqueles (professores da educação básica,graduandos, graduados, agentes de leitura, contadores de histórias, especialistas, mestres e doutores) que têm uma experiência em torno da leitura literária (em espaço formal ou não formal) e desejam socializar através de comunicação oral. Façam a inscrição no simpósio LEITURA LITERÁRIA E FORMAÇÃO DO (A) LEITOR (A), coordenado pelas professoras Dra. Denise Dias e Ma. Patrícia Vilela, enviando um resumo da proposta até o dia 25/09. Segue abaixo o resumo do Simpósio.


RESUMO: Há diferentes entendimentos sobre o valor de uma obra literária; em relação, sobretudo, ao que recomendar como leitura adequada para jovens leitores e quem e como mediar o processo de leitura. Acreditando na possibilidade de ampliação das experiências literárias do sujeito leitor em formação - aquelas capturadas como transcurso, submetidas a mudanças, e que concedem a construção identitária -, bem como na ideia de mediadores de leitura e práticas de mediação que ultrapassam os limites da escola é que se apresenta o Simpósio Temático Leitura Literária e Formação do (a) Leitor (a). Partindo desse pressuposto, este Simpósio tem como objetivo construir um espaço de reflexão e debate em torno da leitura enquanto prática sociocultural e repensar o processo de formação do(a) leitor(a), promovendo a articulação da produção literária (clássica, contemporânea, de massa, de cordel, popular, infantil, juvenil, estrangeira, africana, afro-brasileira, indígena) com o ensino básico e ampliando a rede de pesquisa em leitura e literatura. Para tanto, pretende-se reunir estudantes, professores, pesquisadores, contadores de histórias, mediadores de leitura e especialistas das áreas de Letras, Pedagogia e Ciências Humanas por meio da apresentação oral de comunicações científicas e/ou de relatos de experiência, com ênfase em atividades didático-pedagógicas e/ou em práticas não formais de leitura.

Maiores informações, enviar e-mail para: dediscar@yahoo.com.br



quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Colégio incentiva fanfiction para estímular a leitura

Fonte:http://www.edufal.com.br/bienal2011/
Projeto 'O Conto que eu conto' recria histórias por meio de metodologia criativa e desperta o gosto dos alunos pela literatura

MANAUS - Ao invés de aprenderem os conteúdos literários de modo tradicional, os estudantes  do Centro Metropolitano de Ensino do Amazonas (Cemetro), encontraram uma forma lúdica para encarar a disciplina. Criado há 4 anos, o projeto 'O Conto que eu conto' estimula produção de fanfictions -  texto onde o autor tem a liberdade para fazer a releituras de obras, isto é recriar a história.
Portal Amazônia - 28/07/2015

sábado, 1 de agosto de 2015

BANCA DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO - UNEB -CAMPUS IV

BANCA DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO DE CRISTIANE KUHN, NO DIA 30 /07/2015, NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA, CAMPUS IV - JACOBINA -BAHIA.

TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA: OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SANTOS, EM JUSSARA-BAHIA: O SUBIR A LADEIRA.

Participantes da Banca: Dra. Edite Faria (UNEB), Dr. Gerson do Carmo Tavares (UENF) e Dra. Denise Dias de Carvalho Sousa (UNEB).


Palestra OS SUJEITOS DA EJA: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E CURRÍCULO.

Palestrante: Dr. Gerson do Carmo (UENF)


Participação efetiva e estimulante da plateia: professores e alunos do Programa de Pós-Graduação, docentes da EJA, coordenadores pedagógicos e gestores.


Satisfação dos participantes da Banca de Qualificação: diálogo profícuo, híbrido e mobilizador de novos olhares.
 

Orientadora e orientanda: missa cumprida com louvor. Até a defesa!

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

FAZ EM MIM, FAZ DE MIM

Esse poema foi produzido pelo aluno Moisés Miranda, durante as aulas de Tradição e Ruptura das Literaturas de Língua Portuguesa, no Curso de Letras, no Campus IV, da Universidade do Estado da Bahia. Parabéns pelo ato criador e originalidade no versos, Moisés Miranda!


Alegria que pulsa
impetuosa e fascinante
alegria que pulsa
no meu peito a todo instante
alegria que brota
e me afoga
e me afaga
e me torna hora a hora
mais feliz, mais contente
bate forte
incontrolável, insistente
corre na veia
pulsando intensamente
alegria inesgotável
traz-me sede insaciável
faz em mim tua morada
faz em mim teu descanso
faz de mim teu amigo
e não me acorde desse encanto.

Moisés Marcelino de Miranda
22/09/2014

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

DEFESA DE DOUTORADO DE DENISE DIAS DE CARVALHO SOUSA, NA PUCRS.





DATA DA DEFESA: 27 DE AGOSTO DE 2014, NA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL (PUCRS).
TÍTULO DA TESE: O SABER E O SABOR DA LITERATURA COR-DE-ROSA: A LEITURA DOS ROMANCES DAS SÉRIES JULIA, SABRINA E BIANCA.
Pesquisa de cunho qualitativo, no horizonte da investigação etnometodológica.
Participantes: Ex/leitoras baianas dos ROMANCES COM CORAÇÃO, das séries Julia, Sabrina e Bianca, estudantes do Curso de Letras e professoras dos ensino fundamental, médio e superior.




BANCA EXAMINADORA
 Dra. Maria Tereza Amodeo (Orientadora) (PUC/RS)   
Dra. Cristiani Bereta da Silva (UDESC) 
Dra.Tania Mariza Kuchenbecker Rösing (UPF) 
Dr. Antônio Carlos Hohlfeldt  (PUC/RS) 
Dra.Regina Kohlrausch (PUC/RS)



quinta-feira, 24 de julho de 2014

EU,CAROL E OS ROMANCES

Fonte:http://www.ruadireita.com/literatura/info/romances-para-sonhar/
Um dia inventei de viajar para Valença. Estava apaixonado por uma garota e tinha quase certeza de que ela estaria representando o coral do Colégio São Pedro, no encontro dos estudantes do ensino médio do Estado da Bahia.
Tratei de comprar minha passagem com antecedência para não ter a possibilidade de perder a chance de encontrá-la.
A semana parecia não ter fim: arrumei minha mochila umas seis vezes e não consegui me concentrar em nada, pois só ficava imaginando as situações que esse encontro poderia me favorecer.
Quando chegou o tão sonhado dia, eu estava bastante satisfeito. Comprei refrigerante, água, alguns salgados. Ao chegar à rodoviária, entrei rapidamente no ônibus. Verifiquei o número de minha poltrona e sentei.
Logo em seguida, percebi um livro na poltrona ao lado. Olhei para frente, para trás, mas não havia vestígios de ninguém. Parecia que eu era o primeiro a entrar. Então, pensei: “achado não é roubado”. E comecei a ler.
Por coincidência, o livro era um romance e contava a história de um amor impossível. Tentava me concentrar, mas sempre parava para pensar em Carol – esse era o nome da minha amada. Até porque a personagem principal se parecia com ela: olhos negros, um rebolado perturbador e um ar de encanto e mistério... Aquelas características apenas me confirmavam o quanto eu a admirava.
O par da protagonista também se parecia comigo: alto, magro e bastante apaixonado. E o enredo tinha tudo a ver com o nosso romance (que ousadia, caro leitor, eu nem sei se ela sabe que eu existo). Na história, mesmo sendo assediada por outros rapazes, a mocinha acabou ficando com seu par romântico.
Isso só nutriu mais a minha esperança. Só podia ser um sinal. Um sinal de que nosso romance iria transitar do imaginário para o real.
Passei a viagem toda lendo, que nem percebi quando o ônibus chegou.
Quando estava descendo, uma velhinha na minha frente me fez levar um tropeção. Foi uma atrapalhada só: mochila para um lado, livro para o outro.
 Decidi pegar primeiro o livro. Mas quando já estava chegando perto dele, vi que outra mão também fazia a mesma coisa.
Quando olhei, vi um rosto conhecido, que me disse:
_ Meu livro! Pensei que o havia perdido.
Eu, quase sem voz, indaguei:
_É seu, Carol?
_É. Ao entrar no ônibus, em Feira de Santana, fui logo ao banheiro. Quando voltei, não sabia mais onde estava sentada, nem tampouco que havia tirado meu livro da bolsa. Só depois que eu percebi a falta dele. Mas que bom que você o achou e guardou, pois este livro tem um valor bastante sentimental para mim.
Agora, sem voz de fato, perguntei:
_Sentimental?
_Sim, foi o Cláudio que me deu de presente no dia que começamos a namorar. Quer lê-lo?
Respondi-lhe que não gostava de ler romances. Eles só faziam nos iludir.
Sem entender muito a minha resposta, ela me interpelou:
_E você, veio também para participar do encontro dos estudantes? Se não tiver com quem sair à noite, pode nos acompanhar. Depois das apresentações, Cláudio e eu combinamos comer uma pizza.
Disse-lhe que não, pois estava ali apenas para marcar uma consulta médica para minha mãe e iria voltar naquela mesma manhã.
Depois desse dia, nunca mais acreditei em romances.


Autoria: DENISE DIAS DE CARVALHO SOUSA

HOMENAGEM AO DIA DOS AVÓS!